domingo, 25 de fevereiro de 2018

Paraná Clube acerta com o técnico Rogério Micale. Apresentação será nesta segunda-feira

    Micale: técnico conquistou o Ouro Olímpico.

Rogério Micale é o novo técnico do Paraná Clube. A coletiva de apresentação do ex-treinador da Seleção Brasileira Sub-23 será nesta segunda-feira (26), às 11h, na Sala de Imprensa Caio Júnior, na Vila Capanema. Micale chega com a missão de ajustar a equipe para a segunda fase do Campeonato Paranaense e, é claro, para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série A.

Micale tem uma carreira marcada por títulos e bons trabalhos em categorias de base. Conquistou, pelo Figueirense, a Copa São Paulo Júnior (2008), e foi bicampeão da Taça BH (2010 e 2011), pelo Atlético Mineiro. Em 2016, conduziu a Seleção Brasileira ao Ouro Olímpico, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A trajetória vitoriosa nas categorias de base colocou o treinador “no radar” de grandes clubes. Ano passado, comandou o Atlético Mineiro na disputa da Série A do Brasileirão.

Rogério Micale tem ainda um histórico dentro do futebol paranaense. Como atleta, foi goleiro de Portuguesa Londrinense, Londrina, Apucarana e Operário. Parou cedo e decidiu investir na carreira de treinador, tendo também dirigido equipes de base do interior do estado. No Paraná Clube, o soteropolitano Rogério Micale, 48 anos, terá como primeiro objetivo a disputa da Taça Caio Júnior, segunda fase do Campeonato Paranaense. O foco principal, porém, será o ajuste da equipe visando à disputa da Série A, que começa em abril (14, 15 ou 16), quando o Tricolor encara o São Paulo, no Morumbi.

Departamento de Comunicação - PRC

Máfia do Pedágio superfatura tarifa em 400% no Paraná. Veja como seriam os preços sem as propinas

A força-tarefa lava jato, além de quebrar a asa e o bico do governador Beto Richa (PSDB), afirma que a máfia do pedágio superfatura a tarifa em até 400% nas rodovias do Paraná. Abaixo, confira qual seria o preço justo nas 27 praças do Anel da Integração.

Procuradores e auditores da Receita Federal que deflagraram ontem (22) a Operação Integração, ao comparar os preços praticados por uma mesma concessionárias em outros estados, chegaram à conclusão de que as tarifas cobradas nas 27 praças paranaenses têm gordura acumulada de 400% em virtude das propinas pagas a agentes públicos.
O Blog do Esmael simulou qual seria o preço honesto e justo nas 27 praças de pedágio que integram o Anel da Integração (confira abaixo), isto é, sem as malditas propinas.
Na praça de Jataizinho, no Norte do Paraná, um dos pedágios mais caros do mundo, por exemplo, o valor cobrado de R$ 22,00 por carro de passeio seria reduzido para R$ 5,50 e para motos o preço cairia dos atuais R$ 11 para 2,80.
A descida rumo às praias paranaenses, via São José dos Pinhais, seria reduzida de R$ 19,40 para R$ 4,80 (automóveis) e de R$ 9,70 para R$ 2,40 (motos).
Veja qual seria o valor correto e justo do pedágio no Paraná, com base nas denúncias da lava jato:

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Secretaria da Educação publica primeira chamada pública para compra dos produtos da Agricultura Familiar

Foto: Helena Maquardt / ADR Ibirama


Mais de 25 mil estudantes serão contemplados com a compra dos alimentos da agricultura familiar na primeira chamada pública de 2018. Esta semana a Secretaria de Estado da Educação publicou a Chamada Pública 088/2018 para compra dos gêneros alimentícios da agricultura familiar para as 144 escolas que possuem autogestão das refeições. As cooperativas têm até 22 de março para enviar a documentação e o projeto de venda para participar deste processo licitatório.
De acordo com o diretor de Articulação com os municípios, Osmar Matiola, o investimento desta chamada é de R$ 7.026.639,90 na compra de 19 produtos como legumes, verduras, frutas, carnes, lacticínios, ovos entre outros. “A compra da agricultrua familiar é uma ação que, além de garantir qualidade na alimentação dos estudantes, também beneficia cerca de 40 cooperativas e associações de todo o Estado”, enfatiza.
Os fornecedores serão agricultores familiares e empreendedores familiares rurais titulares da Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura familiar (DAP). Os itens utilizados para a produção das refeições serão para todo o ano letivo de 2018.
Além desta, para este ano está prevista mais uma chamada pública para compra de genêros da agricultura familiar. O investimento será de R$ 20,5 milhões para atender todas as escolas da rede estadual e seus mais de 500 mil alunos.
Sobre Agricultura Familiar
A compra de gêneros alimentícios, diretamente da agricultura familiar, para a alimentação escolar é uma exigência da Lei Federal 11.947, de 2009, que exige que pelo menos 30% dos recursos repassados pelo Governo Federal, para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), sejam investidos pelo Estado na compra de produtos diretamente da agricultura familiar e suas organizações. Em Santa Catarina este ano, a previsão de compras, por meio das chamadas públicas, deverá ultrapassar 50% dos recursos transferidos pelo FNDE, para o PNAE.
Sobre o PNAE
O PNAE é fundamental no que diz respeito às iniciativas de compras públicas sustentáveis articuladas ao fortalecimento da agricultura familiar. Com ele, são criados mecanismos de gestão para a compra direta do agricultor familiar cadastrado, com dispensa de licitação, democratizando e descentralizando as compras públicas, além de fomentar o mercado para os pequenos produtores, dinamizando a economia local e seguindo em direção ao fornecimento de uma alimentação mais adequada.
Informações adicionais para a imprensa
Edinéia Rauta
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Educação  - SED
E-mail: edineiarauta@sed.sc.gov.brFone: (48) 3664-0353 / 3664-0161 / 3664-0356 / 9-9980-3136
Site: www.sed.sc.gov.br

Após prisão na Lava Jato, DER-PR tem novo diretor-geral que afirma considerar operação um 'equívoco'

Após a prisão de Nelson Leal Junior na quinta-feira (22), na 48ª fase da Operação Lava Jato, Paulo Montes Luz foi nomeado novo diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER-PR), ainda na quinta.
Paulo Montes Luz disse, durante uma entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (23), que considerou a operação um "equívoco".
"A inclusão do DER na Lava Jato, no meu entender, não como diretor-geral do DER, mas como pessoa, eu acho que foi um equívoco", afirmou.
Ele ainda disse que o DER-PR estava colaborando com as investigações e que o Tribunal de Contas da União (TCU) não levou em conta os documentos apresentados.

"Muita coisa que foi falada é um troço que chama a atenção: 'uma ferida aberta'. Mas o problema é o seguinte, se nós não tivéssemos tomado nenhuma providências com esses termos aditivos ajustando os contratos, sim, essa ferida ficaria aberta", disse o novo diretor-geral.
De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), um estudo apresentado pelo TCU, em 2012, mostrava que a tarifa de pedágio poderia ser reduzia em 18%, mas o que houve foi um aumento de 25%. Assim, o valor ficou mais caro por causa de aditivos ao contrato, justificados pelo DER-PR.

"Envolver o DER nessa jogada não faz sentido, pelo menos aqui no nosso nível de conhecimento que a gente sabe que está acontecendo hoje em termos de pedágio aqui no Paraná", afirmou Paulo Montes Luz.
O procurador jurídico do DER-PR, Edson Luiz Amaral, também falou na coletiva de imprensa: "Todas as possíveis maracutaias que possa existir entre a concessionárias e as empresas contratadas por ela, se houver um sobrepreço, isso não incide na tarifa do pedágio", pontuou.

"Estamos tentando regularizar uma situação que, lá na frente, não venha dar mais prejuízo para o povo paranaense. Nós aceitamos essa herança de 1997. Estamos tentando regularizar isso", disse Edson Luiz Amaral.

Diretor-geral preso e afastado

Nelson Leal Junior era o diretor-geral do DER-PR e foi afastado do cargo, por determinação do governador Beto Richa (PSDB), no mesmo dia na prisão.
Nelson foi indicado, em 2013, ao cargo por José Richa Filho, irmão do governador. Pepe Richa – como é mais conhecido – é secretário de Infra-estrutura e Logística do Paraná.

48ª fase da Lava Jato

A atual fase da Lava Jato, batizada de Integração, apura corrupção, fraude a licitações e lavagem de dinheiro na gestão das concessões rodoviárias federais do Paraná. Seis pessoas foram presas temporariamente.
Conforme o MPF, a investigação mostra "reais causas" de alto preço do pedágio no estado.

Suspeitas

Em depoimento ao procurador do MPF Diogo Castor de Mattos, Nelson Leal Junior negou todas as acusações que caem sobre ele.
No pedido de prisão, o MPF argumentou que Nelson vinha usando o cargo para editar atos em favor das concessionárias.
Ele participava do grupo de trabalho nomeado pelo governador para estudar a renovação dos atuais contratos de concessão.
Nelson Leal Junior foi preso nesta quinta-feira (22) na 48ª fase da Lava Jato (Foto: Reprodução/ RPC Curitiba)

Pagamento em dinheiro

Segundo as investigações, Nelson Leal Junior comprou um apartamento de luxo em Balneário Camboriú (SC) por R$ 2,5 milhões sem declarar à Receita Federal.
Além disso, cerca de R$ 500 mil do valor total foram pagos em espécie ou, conforme dito pelo MPF, com recursos que não tiveram a origem identificada.
Durante o depoimento, Nelson Leal Junior disse que não costuma pagar despesas pessoais em espécie.
Ainda conforme o MPF, o diretor do DER-PR teria alugado uma embarcação de sessenta pés para o verão de 2017 que custou de R$ 16 mil para utilizar em dois dias. Os valores foram depositados em espécie na conta do titular da empresa, ainda de acordo com os procuradores.
Os gastos de combustível e marinheiro, que giravam em torno de R$ 4 mil, também eram pagos em espécie por Nelson Leal Junior.

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Jogo Treino Entre Malaga FC X Barra FC


Malaga  FC e Barra FC  realizaram um jogo treino noturno nesta quinta feira para movimentar e aprimorar condições física e técnica de seu jogadores  visando o próximo campeonato municipal  de futebol de campo, barra aproveitou  para testar jogadores que estão chegando na equipe para conseguir o entrosamento com jogadores remanescentes do campeão de 2017.


Por outro lado o Malaga formado por jogadores juvenil  que começaram no Futsal passando para o futebol de campo projeto este do competente Michel Rocha Nunes sagrou se vice campeão de futebol de areia  promete muitas emoções no próximo campeonato será uma fabrica de talentos com garotas muito jovens mas com um grande vontade de alcançar o sucesso com a bola nos pés, pois mostraram isso no Match treino de ontem  promessas do futuro juntam se a Conradinho  do barra serão Grande revelações com certeza;







Municípios da região Central terão ligação asfáltica inédita

Mais um município paranaense que ainda não tem ligação asfáltica com a malha rodoviária vai ganhar estrada pavimentada. Oito empresas disputam a obra de 43,1 quilômetros da PR-239 entre Pitanga e Mato Rico, na região Central do Paraná. Nesta quarta-feira (21), o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) abriu as propostas de preços de quatro empresas e quatro consórcios. O teto da licitação é de R$ 133,5 milhões, mas os descontos oferecidos sobre o valor máximo passam de 20%.
Agora, a comissão de licitação vai analisar se as propostas atendem aos requisitos do edital. Após a publicação do resultado no Diário Oficial os participantes têm prazo de cinco dias úteis para apresentar recursos administrativos. A previsão do DER é que as obras sejam concluídas em 24 meses após a emissão da ordem de serviço.
O investimento compreende a pavimentação da PR-239, tendo início no entroncamento entre a PR-466 e a PR-460, em Pitanga, passando por Barra Bonita e terminando no início da Avenida Central, em Mato Rico. Entre as obras previstas, estão a implantação de rodovia em pista simples, terceiras faixas, obras de terraplenagem, fundações de aterros, drenagem, paisagismo e melhoras ambientais.
A pavimentação vai beneficiar cerca de 35 mil moradores dos dois municípios, principalmente pequenos produtores e estudantes de Mato Rico, que chegam a levar mais de três horas para chegar até as universidades da cidade vizinha. “Uma obra muito importante. Uma região bastante carente do nosso Estado, justamente por conta das dificuldades de acesso. Quem mora ali vai a Pitanga para estudar porque as universidades ficam mais próximas. É uma região de pequenos produtores e o escoamento da produção é muito importante. Então, isso vai transformar significativamente essa região”, afirmou o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.
PROGRAMA ESTRATÉGICO – O asfaltamento da PR-239 é a primeira licitação internacional do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com investimento total de R$ 1,4 bilhão.
Um dos principais objetivos é ligar cidades que ainda não têm acesso asfaltado à malha rodoviária do Estado. “O programa do BID leva muito em consideração essas questões voltadas ao lado social. Uma obra importantíssima para o desenvolvimento de uma região que nunca teve muitas oportunidades pela falta de infraestrutura”, enfatiza o secretário.
OUTRAS OBRAS DO BID - Além de Pitanga e Mato Rico, o programa do BID também beneficiará o município de Coronel Domingos Soares, no Sudoeste do Estado. A PR-912, que chega ao município, será pavimentada a partir do entroncamento com a PR-449, em Palmas. A obra de 27 quilômetros foi orçada em R$ 74 milhões. A empresa que apresentou a melhor proposta ofereceu um desconto de 28%. Agora, o processo está na fase de habilitação, em que a comissão de licitação avalia a documentação das três primeiras colocadas no processo licitatório.
Também está incluída no programa a pavimentação da PR-364, entre Irati e São Mateus do Sul. O valor previsto para a obra de 47,7 quilômetros é de R$ 140 milhões. O processo está em fase de elaboração do orçamento para viabilizar o lançamento do edital de licitação.
O asfaltamento da PR-090, nos Campos Gerais, é outra obra que faz parte do programa e vai facilitar o acesso ao Contorno de Castro. A melhor proposta teve desconto de 22% em relação ao preço máximo de R$ 16,9 milhões, previsto no edital. A comissão de licitação avalia a documentação da empresa para homologar o resultado.
AEN

Governador Eduardo Pinho Moreira empossa novo comandante-geral da Polícia Militar de SC

Fotos: Jeferson Baldo/Seco

O governador Eduardo Pinho Moreira deu posse, na manhã desta quinta-feira, 22, no Centro de Ensino da Polícia Militar de Santa Catarina, em Florianópolis, ao coronel PM Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, que assumiu o comando geral da instituição. Ao reforçar que Segurança Pública é uma das prioridades do Governo, Eduardo Pinho Moreira destacou a importância do trabalho dos policiais e falou que o desafio é tornar a polícia cada vez mais atuante e responsável. “Estamos renovando as energias, gerando esperança ao povo que não quer Santa Catarina ocupando posições desonrosas nos indicadores de Segurança Pública”, expressou.
Com foco na atuação forte da polícia, especialmente nos locais onde o crime provoca uma maior sensação de insegurança, o novo comandante afirmou que não irá faltar empenho e comprometimento para reduzir índices de violência em Santa Catarina. "Nossas ações serão sempre no princípio da cidadania, da legalidade. O trabalho nas ruas, com parcerias, é que vai trazer os resultados práticos na redução da criminalidade”, apontou Araújo Gomes.
O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto, mencionou todo o efetivo policial militar para pedir união no trabalho de proteção dos catarinenses. “Façam pelo amor e honra que os motivaram a ingressar nesta carreira de missão tão nobre. Com união, profissionalismo e tecnologia vamos mostrar que a PM de Santa Catarina é a melhor polícia do Brasil”, discursou Oliveira Pinto. O secretário reiterou que o Estado será um facilitador da atuação policial no sentido de promover a melhor condição para o desempenho da missão, com investimentos em viaturas, equipamentos e tecnologia. “Somos todos responsáveis pela segurança: Estado, escola, comunidade e família. Juntos vamos vencer os desafios”, afirmou.

Ao deixar o comando geral da Polícia Militar, o coronel PM Paulo Henrique Hemm, que esteve à frente da instituição durante os últimos três anos, disse que cumpriu a missão doando o máximo de dedicação e responsabilidade. “Cheguei aqui há 38 anos e só posso agradecer por ter alcançado o lugar mais alto da minha carreira com trabalho e prestação de serviço para a sociedade catarinense”, salientou. No mesmo ato, foi empossado o novo subcomandante-geral, coronel PM Cláudio Roberto Koglin.
O novo comandante
Araújo Gomes é oficial da Polícia Militar de Santa Catarina, tendo sido declarado aspirante a oficial em 27 de novembro de 1987 e promovido a coronel, o último posto da carreira dos oficiais de PM, em 31 de janeiro de 2016. Exerceu o cargo de subcomandante-geral desde 28 de abril de 2017 até a presente data.

Foi condecorado com os brasões de mérito pessoal, medalhas de mérito por tempo de serviço, do Proerd, do mérito da aviação e do mérito policial militar coronel Lopes Vieira.
Exerceu como principais funções a criação e comando do pelotão de paramédicos em Joinville, coordenou programas na área de atendimento pré-hospitalar, resgate veicular e combate à incêndio. Atuou na Defesa Civil catarinense e junto à terceira seção do Estado Maior-Geral. Desempenhou missões oficiais no governo federal, no Estado do Rio de Janeiro e no Pará, junto aos ministérios da Justiça e Integração Nacional. Participou da comitiva brasileira que definiu a estratégia internacional de redução de desastres (Marco de Hyogo) no fórum mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) no Japão e atua como pesquisador no Centro Universitário de Estudos sobre Desastres da UFSC. Comandou o 4º Batalhão de Polícia Militar, em Florianópolis, e a 11ª Região de Polícia Militar Aérea da Grande Florianópolis.
Operação simbólica 
Um dos momentos mais emocionantes da solenidade de passagem de comando na Polícia Militar, na manhã desta quinta-feira, 22, foi a operação simbólica de embarque nas viaturas. O ato finalizou o evento com os policiais que estavam no grupamento partindo imediatamente para missões de combate ao tráfico de drogas em comunidades de Florianópolis.
As viaturas e as sirenes foram ligadas ao mesmo tempo e os veículos deixaram o Centro de Ensino um a um, no que o novo comandante disse ser uma demonstração simbólica que revela muito sobre o que irá buscar na prática. “Estar mais presente nas comunidades e, como força de Estado, atuar como um pacificador social talvez sejam nossos grandes desafios. Assumo uma polícia jovem, tecnológica, operacional, renovada em seus valores e com o status de melhor polícia do Brasil”, destacou Araújo Gomes.
Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Paraná Clube perde para o Sampaio Corrêa e está fora da Copa do Brasil

A Copa do Brasil acabou para o Paraná Clube. Com um time instável e pouco inspirado, o Tricolor perdeu por 1x0 para o Sampaio Corrêa-MA, nesta quinta-feira (22), no Castelão, em São Luís do Maranhão. Apesar da mudança no comando técnico – e das muitas mudanças promovidas pelo interino Ademir Fesan –, o time repetiu os muitos erros vistos em jogos passados. A equipe maranhense soube explorar essa fragilidade e comemorou a vitória, a classificação a o prêmio de R$ 1,4 milhão.

Ademir Fesan iniciou o jogo com cinco alterações em relação à última partida. Além de Júnior na lateral, escalou Márcio na zaga, Wesley Dias no meio-campo e Zé Carlos e Lucas Fernandes no ataque. Mas, não foi suficiente. No primeiro tempo, só deu Sampaio. Com enorme dificuldade para parar o veloz Fumaça, o Paraná segurou o zero a zero graças às intervenções precisas do goleiro Thiago Rodrigues. Aos 32 minutos, Uiliiam ficou cara a cara com o camisa 1 paranista e bateu por cima do travessão.

Na etapa final, o Paraná até esboçou uma reação. O time teve uma postura mais ofensiva e criou boas oportunidades com Zezinho (em cobrança de falta) e Neris (num escanteio). Mas, logo o Sampaio passou a pressionar a meta de Thiago Rodrigues. Aos 13 minutos, Márcio salvou duas vezes sobre a risca. Mesmo com a entrada de Carlos Eduardo, o time maranhense seguiu melhor. Aos 17 minutos, foi a vez de Thiago Rodrigues salvar, num chute à queima-roupa de Uilliam.

Aos 25, não teve jeito. Num lance polêmico – a bola tocou no braço de Neris e Wesley Dias (ambos com os braços colados ao corpo) –, o árbitro Émerson de Almeida Ferreira-MG marcou pênalti. Desta vez, Uilliam não desperdiçou. Aos 27, bateu no canto e fez 1x0. Fesan tentou mudar o cenário com as entradas de Rodrigo Carioca e Marcelo Baez. A rigor, teve uma chance: na cobrança de falta de Carlos Eduardo, aos 35 minutos, Andrey espalmou pela linha de fundo. E foi só.

Sampaio Corrêa 1x0 Paraná Clube
Sampaio Corrêa: Andrey; Júnior Rocha, Maracás, Joécio e Kaike (César Sampaio); Silva, Fernando Sobral, Iuri e Marlon (Bruno Moura); Fumaça (James) e Uilliam. Técnico: Francisco Diá.
Paraná: Thiago Rodrigues; Júnior (Carlos Eduardo), Neris, Márcio e Mansur; Leandro Vilela, Wesley Dias e Zezinho; Lucas Fernandes, Zé Carlos e Diego. Técnico: Ademir Fesan.

Local: Castelão (São Luís-MA)
Árbitro: Émerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Ricardo Júnio de Souza (MG) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)
Renda: R$ 58.245,00
Público pagante: 4.448
Público total: 5.690
Gol: Uilliam (pênalti) aos 27’ do 2º tempo
Cartões amarelos: Zé Carlos, Neris e Wesley Dias (Paraná). Andrey (Sampaio)

Departamento de Comunicação - PRC 

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Lava Jato chega à Máfia dos Pedágios. Diretor do DER-PR é preso

O Ministério Público Federal no Paraná (MPF/PR), a Polícia Federal e a Receita Federal cumprem, na manhã desta quinta (22), sete mandados de prisão temporária e diversos mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba. Os alvos principais da Operação Lava Jato são servidores públicos e empresas investigadas por corrupção, lavagem de dinheiro, associação criminosa e peculato, suspeitos de participar de um esquema de fraude na gestão das concessões rodoviárias federais no Estado do Paraná. As diligências ocorrem nos municípios de Londrina, Curitiba, Jataizinho, Paranavaí, Balneário Camboriú, Rio de Janeiro e São Paulo.
O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), Nelson Leal, foi preso. Já Carlos Felisberto Nasser, assessor da Casa Civil de Beto Richa, foi alvo de mandado, mas não de prisão.
O pedido protocolado pela força-tarefa Lava Jato no MPF/PR tem como base principal as investigações relacionadas às atividades dos operadores financeiros Rodrigo Tacla Duran e Adir Assad, assim como apurações ligadas a irregularidades em concessões rodoviárias federais que foram realizadas inicialmente na Procuradoria da República no município de Jacarezinho, no Paraná, e posteriormente remetidas à força-tarefa em Curitiba, em virtude da conexão com os fatos da Operação Lava Jato.

PF cumpre sete mandados de prisão na 48ª fase Lava Jato; sede do governo do Paraná é alvo de busca

Casa Civil, que fica no Palácio do Iguaçu, sede do Governo do Paraná, foi alvo de busca e apreensão nesta quinta-feira (22) (Foto: Gil Bermudes/RPC)

A Polícia Federal (PF) faz buscas na sede do Governo do Paraná nesta quinta-feira (22), na 48ª fase da Lava Jato. Os policiais também cumprem sete mandados de prisão temporária no Paraná e em outros três estados nesta nova etapa da operação, batizada de Integração. O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER/PR), Nelson Leal, foi preso.
A investigação apura corrupção, fraude a licitações e lavagem de dinheiro na concessão de rodovias do Paraná.
Os alvos principais, conforme o Ministério Público Federal (MPF), são servidores públicos e empresas investigadas por corrupção, lavagem de dinheiro, associação criminosa e peculato.

Um dos alvos de busca e apreensão é Carlos Nasser, funcionário com cargo em comissão da Casa Civil. Atualmente, ele trabalha na coordenadoria de assuntos políticos da pasta. O G1 tenta contato com a defesa dos alvos.
O mandado de busca e apreensão cumprido no Palácio Iguaçu, sede do governo paranaense, tem como alvo a Casa Civil. Também há mandados de busca e apreensão sendo cumpridos na presidência do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER/PR) e na Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar).
G1 tentou ligar para a Casa Civil, para a Secretaria de Comunicação do Governo do Paraná, para o DER/PR e para a Celepar por volta das 7h30, mas ninguém atendeu. A reportagem também enviou e-mail para esses órgãos.

Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na Celepar na manhã desta quinta-feira (22) (Foto: Luíza Vaz/RPC)

Anel da Integração

De acordo com a PF, o foco desta etapa, que é a primeira de 2018, é a apuração de casos de corrupção envolvendo os procedimentos de concessão de rodovias federais do Paraná que fazem parte do Anel da Integração.
Criado em 1997, o Anel da Integração interliga as principais cidades do Paraná. São seis lotes de concessão de estradas federais por um prazo de 24 anos. O Anel da Integração tem 2,4 mil quilômetros.
Servidores da Receita Federal e representantes do Ministério Público Federal (MPF) também participam da ação.
Segundo a PF, uma das concessionárias alvo desta fase usou os serviços dos operadores Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran, já investigados na Lava Jato, para lavar dinheiro.
Segundo a PF, os operadores viabilizaram o pagamento de propina a funcionários do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do DER/PR e da Casa Civil do governo do Paraná.
G1 enviou e-mail pra assessoria de imprensa do DNIT às 7h12 e tentou ligar para o mesmo número, mas ninguém atendeu.