terça-feira, 13 de junho de 2017

Curitiba, Com clima tenso e ameaça de invasão, sessão na Câmara não começa e PM sugere adiamento da votação

Com a presença de centenas de servidores do lado de fora, vereadores hostilizados e ameaça de invasão do prédio, o impasse permanece na Câmara Municipal de Curitiba nesta terça-feira (13). Até às 11h45, vereadores aguardavam parte no plenário e outros em seus gabinetes. Uma reunião entre vereadores e Policia Militar debateu a manutenção ou não da votação do pacote de ajuste fiscal enviado pelo prefeito Rafael Greca. A Polícia Militar, que acompanha a movimentação, sugeriu o adiamento da votação. Até o momento, não havia posição sobre o impasse.

O dia começou tenso nesta terça-feira em frente à Câmara. Por volta das 8h, servidores se revoltaram a perceberem a entrada de entidades patronais, enquanto a categoria ficava do lado de fora, o que gerou um tumulto, que ficou ainda maior quando alguns vereadores passaram a entrar para a sessão.
 
“As entidades patronais estão com entrada liberada e nós estamos em um número pequeno de pessoas, o que é um absurdo. Não deveria ser aqui a casa do povo? Essa é CMC que foi eleita para nos representar”, esbravejou Irene Rodrigues, do Sismuc (Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba).
Pouco depois, por volta das 8h15, parte dos servidores conseguiu derrubar as grades que impediam a ida da categoria até a frente do prédio. O próximo passo da classe é tentar entrar no plenário para acompanhar a sessão de hoje, que votará em regime de urgência quatro propostas do ‘pacotaço’ de Greca.

 Entre os projetos que devem ser votados hoje, está a proposta referente ao saque de R$ 600 milhões do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC). A Subsecretaria dos Regimes Próprios da Previdência Social do Ministério da Fazenda emitiu parecer condenando a propostas. De acordo com a pasta federal, caso seja realizado o saque da Previdência prefeitura deve perder os repasses da União e ter o Certificado de Regularidade Previdenciária suspenso.

 A greve dos servidores ontem afetou 35% das escolas, segundo balanço divulgado pela prefeitura no final da tarde desta segunda-feira (12). Nas unidades de saúde, apenas 1% dos servidores não compareceu no serviço.

 http://www.bandab.com.br/jornalismo/dia-comeca-tenso-na-camara-municipal-servidores-derrubam-grade-e-tentam-entrar-em-plenario/

Nenhum comentário: